Meus visitantes

segunda-feira, 13 de março de 2017

O poder de amar

Se um dia eu tivesse a chance
Eu faria você voar
Levaria você até as estrelas mais altas
Dançaria uma canção de amor
sobre as nuvens

Se eu algum dia eu tivesse o poder
Realizaria os seus sonhos mais difíceis
E lhe ensinaria a viver com simplicidade

Eu queria tanto ter o poder de fazer
feliz aqueles que amo
Eu queria tanto aprender a viver
sem magoar ninguém
Eu queria muito não ter que odiar
Eu queria muito só saber amar
E perdoar. E perdoar
E outra vez perdoar.

Mas nenhum poder me foi dado
Nenhum poder sobrenatural, quero dizer
Sou humano, muito humano
Talvez por isso ainda cometo tantos erros
Talvez por isso ainda não ame tanto
Mas chegará o dia
Sim, ele há de chegar

O dia que só saberei amar.

domingo, 12 de março de 2017

Solidão e o brilho das estrelas

Acabou a fome
Justo agora que tenho o que comer
Não tenho com quem dividir
Olho ao meu redor
Há muitos móveis na sala
Mas estão frios
Não mais que meu coração

Quem virá para cear comigo?
Quem jogará cartas comigo esta noite?
Não há ninguém batendo à minha porta
Meu telefone parece mudo
Há um silêncio que me perturba

Quem me convidará para sua festa de aniversário?
Quem me convidará para um baile?
Eu posso pagar a entrada
e se quiser beber, eu pagarei todas as rodadas
Mas não há ninguém batendo à minha porta
Não há convites na caixa de correios

Se eu conseguir ver o brilho das estrelas
Esta noite dormirei melhor
E talvez alguém me convide pra dançar
Ou quem sabe me peça socorro
Estarei aqui, é só chamar...



Imagem: Google

segunda-feira, 19 de dezembro de 2016

A vida e o mar



Às vezes a vida é um mar de rosas
banhado de sangue
Outras vezes é apenas um mar aberto
Ou um simples rio que corre para o mar

Uma coisa é certa:
Eu me perdi na correnteza
E não vejo ninguém na orla
Nem barcos salva-vidas em minha direção

A água é salgada
e já penetra meu ser
Sinto o gosto da morte nos lábios
e não há clamor que chegue aos céus
O barulho das ondas é mais forte

Já é noite e eu não vejo nenhuma luz
A escuridão me envolve de tal forma
que perco a esperança de ver o amanhecer
Estou sozinho, perdido...

Sinto o cheiro de abandono,
Uma onda de tristeza e desprezo
Meus gritos são abafados pelas ondas
Não há um só que me escute
E quem poderia talvez me ignore

Paro de me debater
é perda de tempo...
O mar me sangra como uma navalha
E tudo que era sonho

deixou de ser no fundo do mar

sábado, 10 de dezembro de 2016

Esperança



Há uma esperança dentro de mim

Que insiste em se renovar a cada manhã

Todos os dias eu preparo o terreno

E espero a chuva cair

Um dia, eu sei, ela virá

Molhará a terra e fará germinar as sementes


Não importa quantas vezes me decepcionei

Há uma esperança gritando dentro de mim

Insistindo para eu acreditar num amanhã melhor

Acreditar nos meus sonhos

e não desistir dos meus projetos


Pra muitos pode ser loucura

Até pra mim, às vezes

O que eu posso fazer?

Acordo e olho pela janela

Não há sinal de chuva

Mas uma nuvem no céu me anima

e me faz preparar o terreno outra vez


E se um dia eu perder esta esperança

Talvez terei perdido o sentido de viver

Há sempre uma motivação para acordar

Aquele desejo ardente de ver a terra molhada

e flores brotando nos campos

Eu sei que um dia virá a chuva

Mesmo que eu não exista mais

E a semente brotará

porque um dia eu acreditei.